Vias de administração de medicamentos

1. Via Oral
- Absorção intestinal
- Absorção sublingual

2. Via Retal

3. Via Injetável
- Via intradérmica
- Via subcutânea
- Via intramuscular
- Via endovenosa

4. Outras vias:
- Inalatória (ex: gases utilizados em anestesia e medicamentos contra asma)
- Ocular
- Intranasal
- Dérmica
- Vaginal (ex: droga para induzir o trabalho de parto)

1. Via oral (VO)

A administração de medicamentos por via oral é segura e não requer técnica estéril na sua preparação, nessa via os medicamentos podem ser na apresentação de comprimidos, drágeas, cápsulas ou líquidos; são absorvidos principalmente, no estômago e intestino.
Observação: a medicação via oral não é indicada em clientes apresentando náuseas, vômitos, dificuldade de deglutição, ou estejam em jejum para cirurgia.
Pacientes em uso de Sonda Nasogástrica (SNG) ou Sonda Nasoenteral (SNE) as medicações VO devem ser administradas através das mesmas. Este medicamento deverá ser diluído em água e antes e após a administração deve-se realizar a lavagem das sondas. Evitando assim a obstrução das mesmas.
Após a administração do medicamento por VO verificar se o paciente deglutiu realmente a medicação.
Via sublingual (SL): os medicamentos sublinguais seguem o mesmo procedimento empregado para aqueles de via oral, exceto que a medicação deve ser colocada sob a língua.
Nesse procedimento, solicita-se que o cliente abra a boca e repouse a língua no palato; a seguir, coloca-se o medicamento sob a língua (em comprimidos ou gotas); o cliente deve permanecer com o medicamento sob a língua até a sua absorção total.
Nesse período, o cliente não deve conversar nem ingerir líquido ou alimentos. As medicações administradas por via sublingual promovem uma rápida absorção da droga em curto espaço de tempo, além de se dissolverem rapidamente, deixando pouco resíduo na boca.
Essa via é utilizada para aplicar medicações em algumas urgências, como, por exemplo: medicações para precordialgia e para hipertensão.


2. Via retal

Muitos medicamentos que são administrados por via oral podem também ser administrados por via retal, em forma de supositório.
São receitados quando a pessoa não pode tomar o medicamento por VO:
-náuseas e vômitos;
-impossibilidade de engolir;
-algumas restrições à ingestão, como ocorre em seguida a uma cirurgia.

Pela via retal são aplicados também os enemas.

3. Via parenteral: via injetável

Os medicamentos administrados por via injetável têm a vantagem de fornecer uma via mais rápida; quando a VO é contra-indicada, favorecendo, assim a absorção mais rápida.

Via intradérmica (ID)

Após aspirar a medicação estar atento para a diluição preconizada para cada medicação.
Após aspirar ao conteúdo do frasco ampola lembrar-se de rediluir a medicação conforme padronização.
Nesta via, os medicamentos são administrados na pele (na derme).
Via muito restrita, usada para pequenos volumes (de 0,1 a 0,5 ml). Usada para reações de hipersensibilidade, como provas de ppd (tuberculose), e sensibilidade de algumas alergias.
O local de aplicação mais utilizado é a face interna do antebraço.
É também utilizada para aplicação de BCG (vacina contra tuberculose), sendo de uso mundial a aplicação ao nível da inserção inferior do músculo deltóide.

Via subcutânea (SC)

Na via subcutânea ou hipodérmica, os medicamentos são administrados debaixo da pele, no tecido subcutâneo. Nesta via a absorção é lenta, através dos capilares, de forma contínua e segura. Usada para administração de vacinas (anti-rábica e anti-sarampo), anticoagulantes (heparina) e hipoglicemiantes (insulina). O volume não deve exceder 1,0 ml.
As regiões de injeção SC incluem regiões superiores externas dos braços, o abdome (entre os rebordos costais e as cristas ilíacas), a região anterior das coxas e a região superior do dorso.
Essa via não deve ser utilizada quando o cliente tem doença vascular oclusiva e má perfusão tecidual, pois a circulação periférica diminuída retarda a absorção da medicação.
Os locais de administração nesta via devem ser alternados com rigor, evitando iatrogenias.


Via intramuscular (IM)

A administração via intramuscular permite que você injete o medicamento diretamente no músculo em graus de profundidade variados. É usado para administrar suspensões e soluções oleosas, garantindo sua absorção em longo prazo.
Devemos estar atentos quanto a quantidade a ser administrada em cada músculo. É necessário que o profissional realize uma avaliação da área de aplicação, certificando-se do volume que esse local possa receber.
Atenção: Não esquecer que esse volume irá depender da massa muscular do cliente, quanto menos a dose aplicada, menor o risco de possíveis complicações.

A escolha do músculo utilizado vai depender do volume a ser aplicado:

1ª escolha: vasto lateral da coxa - máximo de 5 ml;
2ª escolha: glúteo ( ventro glútea e dorso glútea) – máximo 5 ml;
3ª escolha: deltóide ( exceto em vacinas) – máximo 3 ml.

Via endovenosa (EV)

É a administração de medicamento diretamente na corrente sanguínea através de uma veia. A administração pode variar desde uma única dose até uma infusão contínua.
Como o medicamento ou a solução é absorvido imediatamente, a reposta do cliente também é imediata. A biodisponibilidade instantânea transforma a via EV na primeira opção para ministrar medicamentos durante uma emergência. Como a absorção pela corrente sanguínea é completa, grandes doses de substâncias podem ser fornecidas em fluxo contínuo.
Indicam-se diluições em seringas de 10 e 20 ml, ou seja, com 10 ou 20 ml de água destilada. Para medicamentos com altas concentrações, indicam-se diluições em frascos de soluções salinas (Soro Fisiológico 0.9%) ou glicosadas (Soro Glicosado 5%).

Indicado para aplicação em obesos.
 Local mais indicado para esta aplicação.

Locais mais utilizados para punção venosa:

Região do dorso da mão:

- veia basílica;
- veia cefálica;
- veia metacarpiana dorsal.

Região dos membros superiores:

- veia cefálica acessória;
- veia cefálica;
- veia basílica;
- veia intermediária do cotovelo;
- veia intermediária do braço.

Região cefálica: utilizada com freqüência em pediatria, quando não há possibilidade de realizar a punção em regiões periféricas.

50 Comentários:

risa disse...

está bom,gostaria de imagen sobre apricação.risa

Adm. Blog disse...

Pedido feito, pedido aceito, rs
Abraços

Anônimo disse...

goetaria de ver imagens dos locais de administração de medicação endovenosa

Anônimo disse...

no manual de administração de medicamento, há um relato de ate 8 ml na região ventro glutea, vc poderia tb, falar sobre diferença entre comprimido, capsula, dragea, muito grato, otimo blog, parabéns!!

Anônimo disse...

adorei aprendi bastante, valel.

Anônimo disse...

vcs poderiam colocar mais fotos sobre vias oral..

Adm. Blog disse...

Oi meu anjo, via oral só existe uma = boca

Anônimo disse...

valeu

Anônimo disse...

EU QUERIA SABER MAIS SOBRE OS CALIBRES DAS AGULHAS DE CADA ADIMISTRAÇÃO DA VIA INJÉTAVEL

mimi - SP disse...

Gosto de todas as vias de administração, mais gostaria de saber sobre veias e onde estão, porque elas simplesmente somem quando mais precisamos.

Anônimo disse...

Fiz meu trabalho, no curso de Farmácia, td q eu precisava, obrigada abraço

fernanda disse...

muito bom o conteudo... Gostaria das imagens de onde estão as veias

FABIANA disse...

Eu estava precisando para minha prova é fiquei muito satisfeita depois q entrei nessa página obrigado .

Anônimo disse...

otimo amei todo conteúdo para aprendizado muito satisfatório obrigada.

avindo Guilherme disse...

ESTA MATERIA É RICO E MUITO INTERESSANTE GOSTARIA QUE ELABOSSEM MAS CONTÉUDO DESSE GENERO

Angelica disse...

Obrigado me ajudou muito!!!

Anônimo disse...

EH da pra entender mas na prática agente sempre fica enseguro ,pelo menos nas primeiras vezes

bel disse...

quais sao as principais vias de administracao de medicamentos?defina

Anônimo disse...

para que serve a bula

Anônimo disse...

estou fazendo um trabalho sobre madicamento via oral q minha professora de farmacologia solicitou...durante meu curso de enfermagem conto com voces para me ajudar nas pesquisas....mas por hoje ja me ajudaram muito....obrigado....

Anônimo disse...

Adorei estou estudando para fazer concursos e pode aprender muito aqui nessa pagina... valeu mesmo.

Anônimo disse...

gostei muito mais de tivesse um pouco mais de imagens sobre as vias de admistracão pois as imagens que tem estão pouco visiveis.brigado,adorei a pagina.

Anônimo disse...

vcs poderiam colocar calculos cm gotejamento por favor

Anônimo disse...

Muito bom as informaçoes foram precisas e exatas

Anônimo disse...

ótima página, parabéns!!

Anônimo disse...

obrigado pelas informaçoe, contidas sobre vias de administração de medicamentos me ajudou muito no meu trabalho continue assim parabéns e obrigada novamente.

rosangela belarmino disse...

Meu filha estava tomando amoxilina 500 mg e logo depois ficou doente novamente e a Dr. receitou novamente Amoxilina só que dessa vez 250mlg esta coreto isso estou na duvida nao sei o que faço ??

rosangela belarmino disse...

Mu filoh estava tomando amoxilina e agora que terminou ficou doente novamente a Dra receitou novamete Amoxilina mais um pouco mais fraco é normal ??

Anônimo disse...

No deltoide a quantidade máxima permitida agora é de 1 ml, glúteo 4 ml, ventro glúteo 4 ml, vasto lateral da coxa é de 4 ml, boa noite e muito obrigado!!!

Varci Alves disse...

varci de mt> gostei do vcs colocou aqui me ajudou em meu trabalho de técnica em enfermagem.obrigado

Anônimo disse...

ESTE CONTEUDO É MUITO RICO, MAIS GOSTARIA QUE TIVESSE MAIS IMAGENS DOS LOCAIS DE APLICAÇÃO DE MEDICAMENTOS POR VIA PARENTERAL

Valdirene Ferreira da Silva disse...

obrigada !! parabéns pelo sait!

Anônimo disse...

e muito bom a gente ter ajuda como vcs
e mais importante e quando nos precisa de algo s temos onde acha

jean reis disse...

superficial de mais faltou detalhes como:Os ângulos de cada ADM, a forma correta de assepsia do local,presença de imagens,o que facilitaria o intendimento...

Anônimo disse...

Faltaram as vias intrateca, pleura e intra-óssea

Anônimo disse...

gostei d+ tirei algumas dúvidas,obrigado continuarei conectada com o blog.

Anônimo disse...

Eu Edilane e minha Cleiane nos sentimos satisfeitas com esse material,pois pode nos ajudar para uma prova de farmacologia.

Anônimo disse...

Deltoide- 2 a 3 ml
vasto lateral- 3 a 4 ml
Gluteo- até 5

Edemilson Gislon disse...

Nossa gostei mt do seu blog parabéns era oque eu estava procurando

Edemilson Gislon disse...

Nossa gostei mt do seu blog parabéns era oque eu estava procurando

Anônimo disse...

oi eu preciso das vias de administração escolhida pela idade do paciente

Paloma disse...

Galerinha da Enfermagem XVI- Unitec Escolas Integradas Ltda

Anônimo disse...

Qual dosagem maxima posso aplicar na ventro glutea?

Adm. Blog disse...

5ml

denilson disse...

gostei muito da aula aprendi muito. o blog estar de parabéns...

Anônimo disse...

qual a via de administração maios segura, e que é utilizada para administrar a maior parte dos medicamentos ?
obg..

Anônimo disse...

Tem perguntas boas mas também perguntas bobas,tem respostas bem aceitas e corretas cada dia aprende mais e mais.

Anônimo disse...

Ameiii muuiitoo bom...tiro minhas dúvidas todas aqui!!!cada dia aprendendo!!!obg!!!

Paloma disse...

Legal, Paloma!

Anônimo disse...

ameiii

Postar um comentário

Tire suas dúvidas, deixe seu comentário

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO