Coleta de papanicolaou - (papanicolau)

Definição:

Coleta de material cérvico vaginal para realização de exame diagnóstico.

Objetivos:

Detectar a presença de lesões neoplásicas ou pré-neoplásicas e alguns processos de outra natureza (parasitas, processos inflamatórios, etc).

Responsável:

Enfermeiro

Execução do procedimento:

Auxiliar de enfermagem, técnico de enfermagem e enfermeiro

Materiais e equipamentos:

1. Mesa ginecológica
2. Mesa auxiliar
3. Biombo
4. Escada de dois degraus
5. Foco de luz com cabo flexível
6. Cesto de lixo com pedal
7. Espelho (15cm X 20cm) opcional
8. Espéculo P, M e G
9. Fixador citológico
10. Escova endocervical
11. Espátula de Ayres
12. Lâmina com uma extremidade fosca
13. Luvas de procedimento
14. Pinça Cheron
15. Soro fisiológico 0,9%
16. Gazes esterilizadas
17. Lençol descartável
18. KOH a 10% (hidróxido de potássio)
19. Óculos de proteção
20. Avental descartável
21. Recipiente para acondicionamento de lâminas usadas
22. Balde com solução desincrostante em caso de instrumentos não descartáveis
23. Formulário de requisição e de remessa de exames;
24. Livro de registro
25. Lápis preto nº 2
26. Apontador
27. Borracha
28. Canetas
29. Régua

Descrição do procedimento

1. Lavar as mãos
2. Preparar e separar o material
3. Criar um ambiente acolhedor;
4. Respeitar a privacidade;
5. Saber ouvir e esclarecer para a mulher possíveis dúvidas ou angústias;
6. Descrever para a mulher como será realizada a coleta de exame, possibilitando a sua familiarização com os materiais (kit educativo prático: espéculo, escova, espátula e lâmina), demonstrar a técnica do auto exame das mamas;
7. Realizar a entrevista da usuária com o preenchimento da ficha padronizada para coleta pelo serviço, identificando situações específicas (gestação, virgindade);
8. Anotar no prontuário: idade, data da coleta, DUM, se possível, anotar resultado do papa anterior, descrever a acuidade, avaliação e orientação de enfermagem e retorno;
9. Fazer a identificação da lâmina na extremidade fosca, com lápis preto nº 2, contemplando:

– Código do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) da Unidade;
– O número de registro da mulher na Unidade;
– As iniciais do nome da paciente.

10. Solicite que a usuária esvazie a bexiga;
11. Em seguida solicite que ela retire as partes inferiores da roupa, dando-lhe um lençol para que se cubra;
12. Ajudar a usuária a posicionar-se na mesa;
13. Iniciar o exame através da inspeção da vulva e vagina;
14. Introduzir o espéculo sem lubrificá-lo com óleo ou vaselina, recomenda-se em caso de pessoas idosas ou de vagina ressecada o uso de especulo umedecido com soro fisiológico;
15. Introduza-o em posição vertical e ligeiramente inclinado (inclinação de 15º);
16. Iniciada a introdução faça uma rotação de 90 graus deixando-o em posição transversa, de modo que a fenda de abertura do espéculo fique na posição horizontal. Uma vez introduzido totalmente na vagina abra-o lentamente com delicadeza e, se ao visualizar o colo houver grande quantidade de muco ou secreção, seque-o delicadamente com uma gaze montada em uma pinça, sem esfregar para não perder a qualidade do material a ser colhido;
17. Para a coleta no ectocérvice utilize a espátula de madeira tipo Ayres, do lado que apresenta a reentrância.

18. Encaixe a ponta mais longa da espátula no orifício externo do colo (fig. 1), apoiando-a firmemente, fazendo uma raspagem na mucosa ectocervical em movimento rotativo de 360 graus, em torno de todo orifício, procurando exercer uma pressão firme, mas delicada, sem agredir o colo, para não prejudicar a qualidade da amostra.

19. Estenda o material ectocervical na lâmina, dispondo-o no sentido horizontal, ocupando 2/3 da parte transparente da lâmina, em movimentos de ida e volta, esfregando a espátula com suave pressão (fig. 2).

20. Realizar a coleta da endocérvice utilizando a escova de coleta. Recolha o material introduzindo a escova delicadamente no canal cervical, girando a 360º (fig. 3). Em gestante não colher material endocervical.

21. Ocupando o 1/3 restante da lâmina, estenda o material rolando a escova de cima para baixo (fig. 4).
 22. Fazer a fixação da lâmina imediatamente após a coleta, armazenando as lâminas separadamente em recipiente adequado.
23. Fechar o espéculo retire-o delicadamente, inspecionando a vulva e períneo.
24. Retirar as luvas, auxiliar o paciente a descer da mesa e solicitar que ela coloque as roupas.
25. Avise a paciente que um pequeno sangramento poderá ocorrer após a coleta.
26. Orientar a paciente para que venha retirar o exame conforme a rotina da sua Unidade de Saúde.
27. Preencha a relação de remessa na mesma seqüência das lâminas e das requisições.
28. As lâminas deverão ser acondicionadas em caixas específicas para transportá-las.

Fonte: Coleta de Papanicolaou e Ensino do Auto-Exame da Mama. SES São Paulo - 2004

2 Comentários:

Anônimo disse...

Amei esta explicação, bem pratica.

Anônimo disse...

MUITO BOM...AMEI.

Postar um comentário

Tire suas dúvidas, deixe seu comentário

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger .

TOPO